Antonio Prata

Crônicas e outras milongas

 

Bye, Bye, Cleópatra

Poema de  Konstantinos Kaváfis, sobre Marco Antônio, ao perder o Egito.

Aqui o publico em homenagem a Elizabeth Taylor

O Deus abandona Antônio

Quando à meia-noite, de súbito escutares
um tiaso* invisível a passar
com músicas esplêndidas, com vozes -
a tua Fortuna que se rende, as tuas obras
que malograram, os planos de tua vida
que se mostraram mentirosos, não os chores em vão.
Como se pronto há muito tempo, corajoso,
diz adeus à Alexandria que de ti se afasta.
E sobretudo não te iludas, alegando
que tudo foi um sonho, que teu ouvido te enganou.
Como se pronto há muito tempo, corajoso,
como cumpre a quem mereceu uma cidade assim,
acerca-te com firmeza da janela
e ouve com emoção, mas ouve sem
as lamentações ou as súplicas dos fracos,
num derradeiro prazer, os sons que passam,
os raros instrumentos do místico tiaso,
e dia adeus à Alexandria que ora perdes.

* Tiaso, segundo um google rápido que dei, é um cortejo em homenagem a um Deus.

Escrito por Antonio Prata às 16h25

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Antonio Prata Antonio Prata é escritor e colunista da Folha.


BUSCA NO BLOG


RSS

ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.